De acordo com o Scrum Guide®, o Scrum é um framework para desenvolver, entregar e manter produtos complexos. Contém papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum que unem os demais e os mantém integrados. O guia foi escrito por Ken Schwaber e Jeff Sutherland. O framework permite que pessoas possam tratar e resolver problemas complexos e adaptativos, enquanto produtiva e criativamente entregam produtos com o mais alto valor possível. O Scrum é leve, simples de entender e difícil de dominar. Está sendo usado desde o início de 1990.
Scrum é fundamentado nas teorias empíricas de controle de processo, ou empirismo. O empirismo afirma que o conhecimento vem da experiência e de tomada de decisões baseadas no que é conhecido. O Scrum emprega uma abordagem iterativa e incremental para aperfeiçoar a previsibilidade e o controle de riscos. Três pilares apoiam a implementação de controle de processo empírico: Transparência, Inspeção e Adaptação.

Figura 1 – Pilares e Valores do Scrum

Esses pilares tornam-se vivos quando são combinados com os valores Comprometimento, Coragem, Foco, Transparência e Respeito pelo Time Scrum. O Time Scrum consiste em um Product Owner, o Time de Desenvolvimento e um Scrum Master. O modelo de time no Scrum é projetado para aperfeiçoar a flexibilidade, criatividade e produtividade.

Figura 2 – Papéis do Scrum


O coração do Scrum é a Sprint. Ela tem como resultado um incremento de produto potencialmente liberável. Para criar um produto completo, são executadas várias Sprints que podem durar no máximo um mês e têm durações consistentes ao longo de todo o esforço do desenvolvimento. As Sprints podem ser consideradas projetos que não duram mais do que um mês, pois toda Sprint trabalhada por uma equipe produz algo que pode ser utilizado pelo usuário, como acontece com um projeto tradicional. Cada Sprint tem um objetivo que é perseguido por todo o Time Scrum. Todo o ciclo de trabalho do Scrum acontece numa Sprint. Em cada Sprint é feito um planejamento do que será realizado, uma verificação do produto de trabalho por parte dos envolvidos, um momento que é feita uma reflexão da forma que o trabalho foi executado, além de encontros diárias com com todos os envolvidos no desenvolvimento direto do produto do trabalho que visam inspecionar e adaptar o trabalho com foco em melhoria contínua.

Para criar uma regularidade e minimizar a necessidade de reuniões não definidas no Scrum, o framework prescreve quatro eventos que devem ocorrer dentro de cada Sprint. São eles : A Reunião de Planejamento, a Reunião Diária, a Reunião de Review e a Reunião de Retrospectiva.
O guia do Scrum traz em detalhes como o trabalho pode ser feito para seguir o que é considerado ciclo de vida adaptativo no PMBOK.

Para ter um overview bem bacana do Scrum em 8 minutos, acesse no Youtube.

Para ver o Guia do Scrum, basta acessar:

Referências:

SCHWABER, K. ; SUTHERLAND, J. Guia do Scrum. Disponível em
https://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-PortugueseBR.pdf. Acesso em: 26 mai. 2017.

https://www.scrum.org/

%d blogueiros gostam disto: